Mês: fevereiro 2015

Estaqueado!

Bom dia, pessoal!

Acabaram as estacas!

IMG_0623

Depois de alguns dias de trabalho, finalmente o pessoal acabou de cravar as estacas. Tivemos um atraso de um dia em função da quebra do bate estacas, mas no fim acabamos dentro do prazo esperado.

Foram 480 metros de estacas cravados, cada ponto de cravação recebeu cerca de 19 metros lineares de concreto, ou seja, duas estacas de 10 metros em cada ponto.

O terreno que era assim:

IMG_0606

Ficou assim:

IMG_0635

Agora é só tocar a obra. Essa semana o empreiteiro irá montar o almoxarifado deles e já fazer o gabarito, iremos definir quanto iremos elevar a casa em relação a rua e ele já vai começar o trabalho da estrutura.

Essa última foto não ficou muito boa porque tirei de dentro do carro, nem desci. Só tinha passado por lá para dar uma conferida se o pessoal do estaqueamento já tinha retirado a máquina do terreno e não tinha deixado nada espalhado por lá. Essa semana tiro mais fotos e posto por aqui.

Perguntas sobre estaqueamento? Pode falar! Agora estamos quase especialistas. kkkk

Abraços e obrigado pelas visitas! 🙂

Ainda sobre estaqueamento

Bom dia, pessoal!

Hoje só vim postar um vídeo de ontem, do bate-estacas funcionando.

Pra quem nunca viu o processo, é assim que funciona.

Obs.: o vídeo está sem áudio

Aquela estaca de concreto, no caso era uma estaca de 10 metros, é batida solo a dentro, enquanto for descendo eles vão batendo, quando a máquina encontra resistência eles dão de 10 a 15 batidas finais para avaliar o quanto a estaca desce, se for apenas alguns poucos centímetros eles param e passam para o próximo ponto.

Essas estacas são alocadas nos pontos de carga da construção, darão sustentação para toda a casa, não estou com o projeto aqui no momento, mas se não me engano são uns 20 pontos no caso da nossa casa.

A estaca do vídeo foi a que eu falei ontem, do teste, que cravou 18 metros, ou seja, entraram duas estacas daquelas inteiras!

É isso aí, vâmo que vâmo!

Abraço para todos. 🙂

Começaram os trabalhos!

Eis que hoje, finalmente, começaram os trabalhos!

576434-Casa-em-obras-dicas-para-manter-a-organização-2

Como eu disse no post anterior, os trabalhos com o estaqueamento estavam marcados para começar hoje, e de fato começaram. Cheguei no terreno e o pessoal já estava trabalhando, a equipe do estaqueamento e o nosso engenheiro fazendo a conferência da marcação das estacas.

Pra quem não sabe, ou nunca viu como funciona o estaqueamento, basicamente é essa máquina aí da foto de baixo que fica batendo uma estaca de concreto até que ela para de afundar no terreno. Aí é o seguinte, quanto menos cravar (afundar), melhor!!! No nosso caso o serviço foi orçado em 8 metros cada estaca, no momento do teste, quando se crava uma estaca para ter ideia do que vamos encontrar no terreno, afundou 18 metros!!! D E Z O I T O   M E T R O  S ! ! ! 

IMG_0606

Bom, faz parte da obra, a gente nunca fica muito feliz quando um valor planejado praticamente dobra, mas o importante é que a obra começou e agora só vai!

Sobre os prazos, pois é, carnaval tá aí e o pessoal que trabalha nas obras também é filho de Deus e vai cair na folia. Ok, tudo bem! Vamos confiar que eles honrarão o combinado e continuarão o trabalho na quarta-feira de cinzas pela manhã. Aqui não tem o que fazer né, só o famoso “aguarde e confie”!

Já com relação ao orçamento, algumas ações são necessárias, entrar em contato com os fornecedores e recalcular o material e esperar pelo pessoal do estaqueamento que irá me passar o novo valor do trabalho. Ah, só para explicar, é tudo cobrado por metro, a estaca de concreto é cobrado por metro e a mão de obra é por metro cravado, então, muda tudo com essa pequena diferença de 12 metros a mais.

Nos próximos dias as coisas ficarão meio paradas, mas assim que tiver novidades eu posto por aqui, na quarta com certeza venho contar se o pessoal apareceu ou não.

Bom feriado pra vocês pessoal!

Até mais! 🙂

Em breve novidades

Olá pessoal!

Esse é um post curtinho, só para atualizar as coisas e para dizer que espero ter novidades sobre a obra em breve.

post-it_large

Essa semana tínhamos a previsão de começar o estaqueamento na segunda, mas em função de outra obra que atrasou, a empresa do estaqueamento não pode nos atender segunda, foi remarcado para hoje (quinta-feira) à tarde.

Pelo menos a entrega do material está ocorrendo tranquilamente, as primeiras estacas de concreto já estão no terreno aguardando a máquina, as madeiras e as telhas para montar o almoxarifado (que eu chamo de barraco) também já foram entregues.

Agora é torcer pelo sol e pelo pessoal do estaqueamento, pois sem esses dois não conseguiremos tocar a obra!

No próximo post pretendo ter algumas fotos do estaqueamento em andamento para mostrar pra vocês.

Abraço!

 

Quase lá!

Boa noite, pessoal!

Passadinha rápida, só pra contar que estamos quase lá!

901656_700b

Hoje foi um dia movimentado, rendeu bem! Contratos com os fornecedores iniciais assinados, empreiteiro, estaqueamento, acompanhamento da obra e topografia!

Coisa linda!

Semana que vem damos o ponta pé inicial, primeiras compras, primeira mexida no terreno e aí vai que vai.

Então, aguardem, semana que vem teremos novidades em ritmo acelerado!

Obrigado pela visita e pelos comentários. 🙂

Abraços.

A A.R.T – Anotação de Responsabilidade Técnica

Boa noite, pessoal! Conforme prometido, aqui estou novamente.

E aí, já ouviram falar em A.R.T – Anotação de Responsabilidade Técnica? 

construcao-de-moradia

 

Vou explicar um pouco do que se trata e qual o motivo de eu estar falando disso por aqui.

Grosso modo, a A.R.T é o documento [fundamental] que é assinado pelo engenheiro que executa a tua obra. A pessoa que assina essa anotação de responsabilidade, literalmente será responsável por que qualquer problema que ocorra na tua obra durante a execução e na tua casa para sempre (sim, para sempre!). Ou seja, estou morando há 5 anos na casa e começou a rachar parede? Pode apertar o engenheiro que assinou a A.R.T que ele vai dar o jeito dele pra entender o que aconteceu, se não foi problema de execução foi de projeto, não há outra hipótese. Ou o projeto estrutural estava subdimensionado para a sua obra, ou o projeto não foi corretamente executado.

Outro “detalhe” é que a A.R.T é documento essencial para executar a obra, sem A.R.T a obra está ilegal. Não significa que um baita pedreiro não dê conta de construir uma casa sem problemas, mas se o CREA resolver fiscalizar a obra e não tiver uma A.R.T de execução, pode esperar pela multa. Aqui no estado para dar entrada no projeto na prefeitura já é necessário ter um responsável pela A.R.T (que depois pode ser alterado, se for o caso).

Vocês lembram que eu tive um problema com meu primeiro empreiteiro, o cara sumiu antes mesmo de assinar o contrato. Este desaparecido era engenheiro e possui (ou possuía) diversas equipes de pedreiros que trabalhavam para ele. Como ele é registrado no CREA, ele mesmo assinava as A.R.Ts das obras que pegava para executar, então eu nem me preocupava com isso. O problema começou quando a empreiteira que contratamos não tinha um engenheiro na equipe, ou seja, não tinha quem assinasse a A.R.T.

 

Antes de continuar, dois parênteses:

1) nunca, veja bem, NUNCA dê qualquer dinheiro a nenhum pedreiro ou empreiteiro antes de assinar um contrato onde formaliza toda a prestação de serviço, é a única ferramenta que se tem caso tenhamos que recorrer à justiça. Se tivéssemos pago qualquer coisa para o desaparecido, nosso dinheiro provavelmente teria desaparecido com ele!

2) é bem comum essa estória de empreiteira sem engenheiro, assim como é comum ter engenheiro que só presta esse serviço, de assinar A.R.T.s.

Fecha parênteses e segue o post.

 

Então, como o nosso empreiteiro não tem engenheiro na equipe precisávamos contratar um engenheiro que assinasse a A.R.T. E aí assim, galera, se encontra os mais diversos orçamentos. Por aqui vimos preços que variavam de R$1000,00 à R$2800,00 por mês durante a execução da obra. Os serviços prestados consistem em visitas periódicas (duas por semana), assinatura da A.R.T e acompanhamento da execução dos projetos, resolvendo os eventuais problemas quando o projeto encontra alguma incompatibilidade não esperada.

Para encurtar um pouco, fizemos um acordo com o empreiteiro que arcou com parte dos custos da contratação do engenheiro e está tudo resolvido!

Até o próximo post que, espero, seja trazendo notícias do estaqueamento.

Abraços! 🙂

 

O sumiço, a volta e o começo

Boa tarde pessoal! Como vocês estão? E as obras, a todo vapor?

Poxa, deveríamos estar (e estamos) com vergonha de desaparecer por tanto tempo… mas voltamos e #agoravai!

agora

Os motivos do sumiço são variados, entre eles a busca por um novo empreiteiro, já que o anterior meio que desistiu de nos atender (já tinha contado isso por aqui), algumas pequenas alterações no projeto e uma demora nos orçamentos.

Quando decidimos por eliminar um banheiro (ao invés de ficar com 3 suítes ter apenas uma e um banheiro social divido entre os outros dois quartos) e colocar uma viga entre os vidros da fachada, tivemos que alterar o arquitetônico, o que gerou uma alteração estrutural e, consequentemente, obrigou um novo projeto estrutural. Este por si só já demorou um pouco para ser entregue, uma vez que tivemos ele em mãos, passamos para a fase de orçamento do estaqueamento, agora com as estacas realocadas e com menos estacas devido ao novo cálculo estrutural.

Viu só, o estrago que uma “pequena” alteração faz em um cronograma!? Como ainda estávamos nos acertando com o novo empreiteiro, isso não chegou a ser um atraso, afinal eles ainda nem tinham entrado no terreno para trabalhar, na verdade nem o contrato foi assinado com eles, devemos fazer isso nos próximos dias.

Apesar de ter achado ruim essa enrolação toda, há males que vem para o bem, a nossa engenheira disse que quando refez os cálculos a estrutura ficou mais barata, menos concreto, menos ferro, menos estacas, logo, MENOS DINHEIRO!!!! hehehe

Ah, além das alterações do projeto, tudo isso aconteceu em novembro/dezembro, então, o pessoal começou a sair de férias, nós saímos de férias, e os trabalhos só foram retomados agora no final de janeiro.

Pra encurtar a história, problemas resolvidos, só estamos aguardando o orçamento da empresa que fará a cravação das estacas para iniciar a obra, o que tudo indica será ainda esse mês.

Tem mais coisa pra contar, mas não quero deixar esse post gigante, fica chato de ler!

Vou ver se hoje à noite escrevo um post falando sobre a bendita ART de execução, sabem o que é? Pois se não sabem, leiam o próximo post, só vou adiantar que ela é fundamental para a obra e tem um preço!

Até mais pessoal, prometo que não sumiremos mais!

Obrigado pela visita e continuem aparecendo! 🙂